Seminário ASA/Fapemig é só elogios

Pelo terceiro ano consecutivo a Faculdade ASA realizou o Seminário ASA/Fapemig, ocasião em que os alunos bolsistas do projeto de iniciação científica apresentam os resultados dos trabalhos, os quais foram desenvolvidos em 12 meses. O terceiro Seminário ASA/Fapemig aconteceu na última semana, quando oito alunas se revezaram ao falarem sobre os temas trabalhados. Em junho haverá a apresentação de dois alunos bolsistas, os quais completam o grupo de dez integrantes do projeto.

Com sala lotada nos dois dias de apresentação, as alunas bolsistas do projeto de iniciação científica ASA/Fapemig apresentaram os resultados dos trabalhos desenvolvidos entre abril de 2013 e março de 2014. Muito elogiadas pelos professores da banca, elas defenderam muito bem cada tema de pesquisa.

Para a coordenadora da parceria ASA/Fapemig, Valério Couto, a iniciação científica para alunos de graduação é uma oportunidade que a faculdade oferece ao aluno para começar a se tornar um pesquisador. “Além disso, a pesquisa científica engrandece o currículo profissional”, acrescentou.

Ela ainda destacou o pioneirismo da Faculdade ASA, uma das poucas instituições de ensino superior particular que conquistou a parceria com a Fapemig. “É muito importante para o aluno que ele tenha a chance de vivenciar a pesquisa científica e quem sabe se tornar um mestre, doutor e professor universitário, no futuro; o Brasil carece muito de pesquisadores em todas as áreas”, disse.

Um dos professores orientadores da parceria ASA/Fapemig é Faustus Máximus de Araújo Alvim. Para ele, o projeto é um importante incentivador da leitura, da comparação e do hábito de pesquisar, fundamentais para a formação acadêmica do aluno de graduação. “No momento em que conseguimos incentivar o aluno a buscar alternativas em um projeto de pesquisa, os conhecimentos adquiridos completam a formação acadêmica e traz um retorno para a sociedade, pois teremos profissionais mais capacitados e ou até mesmo voltados para a área acadêmica”, frisou.

 

Depoimentos

 

A estudante Gabriela Rasuck alega que encontrou na parceria ASA/Fapemig uma oportunidade de engrandecer seus conhecimentos. “Tive o incentivo de professores para me inscrever. Logo que entrei, meu orientador também me deu muita força para completar a pesquisa”, contou.

Tânia Maria, também bolsista, entrou para o grupo quando uma bolsista selecionada desistiu. Ela se interessou e convenceu a orientadora a participar. “Tive o apoio muito grande da coordenadora Valéria que me ajudou em tudo que precisei; a pesquisa me proporcionou ter uma rica experiência e agregar muito conhecimento”, colocou.

Corroborando com a opinião de Tânia, sua colega Érica Leocádio também destacou o engrandecimento pessoal que o projeto lhe proporcionou. “O trabalho de pesquisa que realizei dentro e fora da faculdade me engrandeceu muito como pessoa e como profissional. Entregar o artigo finalizado para mim foi muito gratificante”, destacou.

Por sua vez, a aluna bolsista Lilian Costa ainda acrescentou que o fato de ter participado do projeto é um grande diferencial em seu currículo. “É muito enriquecedor participar da parceria ASA/Fapemig, sendo que este é meu segundo ano e gostaria muito de fazer outras pesquisas”, enfatizou.

Também aluna bolsista, Elza Alves destacou a importância da iniciação científica e de seminários como o que ela participou como palestrante. “No ano passado, assisti o segundo seminário da parceria ASA/Fapemig, foi quando me interessei pela pesquisa e procurei estar entre os bolsistas do ano seguinte”, revelou.

Da mesma forma a estudante Simone Cabral também se interessou pela iniciação científica através do segundo seminário, realizado ano passado. “Não tinha ideia de como se fazia um artigo científico e aprendi muito neste ano”, colocou.

Concluindo uma pesquisa científica pela primeira vez, Gabriela Dias disse estar realizada com os resultados de seu trabalho. “Pude conhecer um pouco mais sobre o que é ser uma pesquisadora, por mais que seja um projeto de iniciação científica. A parceria ASA/Fapemig proporciona ao aluno a experiência de pesquisar temas diferentes e relevantes para a sociedade”, destacou.

Por fim, Núbia Braga frisou a importância que a iniciação científica possui no engrandecimento acadêmico e pessoal dos alunos. “É um preparatório para a monografia, além de ser um aprendizado muito grande que ninguém irá tirar da gente”, disse.

 

avaliacao-institucional

Notícias, Sem categoria

Vem aí Avaliação Institucional 2019.2

Vem aí Avaliação Institucional Asa 2019.2

banner para site

Notícias

Vestibular Faculdade Asa de Brumadinho

Estão abertas as inscrições para o vestibular da Faculdade ASA de Brumadinho 2020. Saiba mais sobre a bolsa Avante

Auditório lotado, durante palestra

Direito, Notícias

Faculdade ASA recebe ministra Cármen Lúcia para aula magna do curso de direito

Com auditório cheio, os alunos