ProUni

 

Será Liberado no dia 06 o resultado da primeira chamada do ProUni 2017/1.

Os candidatos classificados em Primeira chamada devem aguardar um email com as informações de documentação e horário para apresentação na Instituição.

Vejam abaixo algumas dúvidas frequentes: 

Perguntas frequentes:

Posso inscrever no ProUni sem ter concluído o ensino médio ou sem ter o certificado do Enem?
Não. Para participar do ProUni é necessário ter concluído o Ensino Médio em escola pública ou em colégio particular com bolsa de estudo integral ou através do certificado do Enem.

Quem não fez o Enem pode fazer a inscrição no Prouni?
Não. O critério de seleção para as bolsas do Prouni é o desempenho do candidato no Enem, portanto não é possível se inscrever no programa sem a nota do exame.

Posso usar a nota de outras edições do Enem para me inscrever?
Somente para as bolsas remanescentes. Nesse caso, são aceitas as três últimas edições do Enem. Para a oferta inicial de bolsas são aceitas apenas as notas do último Enem. Por exemplo, para concorrer às bolsas do ProUni 2016 é necessário fazer o Enem 2015.

Qual a pontuação miníma para se inscrever no ProUni?
Para participar do ProUni o estudante deverá ter obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do Enem e nota acima de zero na redação.

Eu já possuo curso superior, mesmo assim posso participar do ProUni para outro curso?
Não. As bolsas do ProUni são destinadas somente à estudantes que ainda não possuem curso superior.

Se eu não obter a nota necessária em apenas uma disciplina, ainda posso me inscrever?
É necessário que o candidato obtenha 450 pontos na MÉDIA das notas do Exame, portanto há esta possibilidade, desde que a nota em outras disciplinas seja superior ao exigido.

Concluí o ensino médio pelo Enem, posso me inscrever no ProUni?
Sim. De acordo com a Portaria do ProUni, estudantes que concluíram o ensino médio pelo Enem ou Educação de Jovens e Adultos (EJA) em sistema estadual de ensino também podem participar do ProUni, desde que atendam os demais requisitos. No entanto, o aluno não pode ter estudo nenhum ano do ensino médio em escola particular, exceto como bolsista integral.

Quem concluiu o ensino médio pelo supletivo pode se inscrever no Prouni?
Sim, desde que o supletivo tenha sido cursado em escola pública ou em escola particular com bolsa integral.

Quem fez o primeiro ano do Ensino Médio com bolsa parcial em escola particular e o restante em escola pública pode se candidatar?
Não. É preciso ter estudado todo o ensino médio como bolsista integral ou em escola pública.

Como me inscrever na lista de espera?
Para participar da lista de espera o candidato tem que, obrigatoriamente, confirmar interesse na bolsa. Isto poderá ser feito no site do Prouni no prazo estipulado pelo cronograma. Poderá participar da Lista de Espera do Prouni, exclusivamente para o curso correspondente à sua primeira opção, o candidato: não pré-selecionado nas chamadas regulares; e pré-selecionado em sua segunda opção de curso, reprovado por não formação de turma. Poderão participar da lista de espera para o curso correspondente à sua segunda opção o candidato não pré-selecionado nas chamadas regulares em que tenha ocorrido não formação de turma na sua primeira opção; não pré-selecionado nas chamadas regulares em que não existam bolsas disponíveis na sua primeira opção de curso; pré-selecionado em sua primeira opção de curso, reprovado por não formação de turma.

Para participar da 2ª chamada do ProUni, eu teria que ter me inscrito antes da 1ª?
Sim. Somente os candidatos que se inscreveram para a primeira chamada do Prouni e não foram chamados poderão continuar concorrendo às bolsas.

Quem conseguiu bolsa de 50% pode participar do Fies?
Sim. Quem conseguir a bolsa parcial do ProUni pode custear o restante da mensalidade pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), sem a apresentação de fiador. Para conseguir o beneficio é necessário que a universidade para a qual o candidato foi selecionado tenha aderido ao Fies.

Como faço para calcular a minha renda?
É preciso que se some a renda bruta mensal de cada pessoa moradora do mesmo domicílio, em seguida divida o valor pelo número de pessoas. O valor encontrado será a sua renda. Se o montante for até um salário-mínimo e meio é possível concorrer a uma bolsa integral. Se for até três salários-mínimos o candidato deverá optar por uma bolsa parcial. Considera-se grupo familiar, aquele formado por uma ou mais pessoas, incluindo pessoas que contribuam para os rendimentos da família ou tenham suas despesas pagas por ela, todas moradoras da mesma casa.

Posso usar o ProUni e outra bolsa de estudo no mesmo curso?
Não, é vedada acumulação com quaisquer outras bolsas mantidas com recursos públicos, de qualquer das esferas federativas. Entretanto, o estudante pode se candidatar a bolsa de iniciação científica, exceto se também for beneficiário da bolsa permanência.

Onde é divulgado o resultado da lista de espera do ProUni?
As chamadas da lista de espera são divulgadas pelas Universidades em seus respectivos sites.

Se não formar turma eu perco a bolsa?
Se não houver a formação de turma, o candidato pré-selecionado terá direito a bolsa se tiver realizado a matrícula, caso não tenha se matriculado ele será reprovado. Entretanto, o candidato reprovado por não formação de turma ainda poderá concorrer às vagas da próxima chamada ou se inscrever na lista de espera.

Quero mudar de faculdade, posso continuar com a bolsa?
Sim, a transferência pode ser feita para cursos afins, desde que as instituições de origem e de destino estejam de acordo com a transferência; a instituição e o respectivo curso para o qual o estudante deseja se transferir estejam regularmente credenciados no Programa; e exista vaga no curso para o qual o estudante deseja se transferir.

Quanto tempo tenho para terminar o curso utilizando a bolsa do ProUni?
O beneficiário da bolsa do Prouni tem duas vezes a duração do curso para se formar, ou seja, se o curso tem duração de quatro anos, o bolsista poderá se graduar em até oito anos com o benefício.

 

 

Acompanhe no site do MEC todas as informações referente à inscrição para o ProUni. Acesse aqui: siteprouni.mec.gov.br/

 

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

 

10. A comprovação de informações consiste na análise da  pertinência e veracidade das informações prestadas pelos  estudantes na ficha de inscrição.
Esse procedimento deve ser realizado pelo Coordenador do  Prouni, ou por seu Representante, que deve registrar, obrigatoriamente, o resultado dessa verificação no  Sisprouni e emitir o “Termo de Concessão de Bolsa”, em caso de aprovação, ou “Termo de Reprovação”,  caso o candidato não comprove o atendimento aos requisitos  estabelecidos para obtenção do benefício. Ambos os termos deverão ser assinados digitalmente pelo Coordenador do Prouni ou seu(s) Representante(s) e manualmente pelo  estudante, ao qual deverá ser entregue  uma via do respectivo documento.

Destacamos que os estudantes somente poderão ser reprovados  por não comparecimento após o encerramento dos prazos  estabelecidos para comparecimento  dos mesmos às instituições, situação na qual deverá, necessariamente, ser emitido o “Termo de reprovação por  não comparecimento” para os candidatos  ausentes.

12. O estudante pré-selecionado cujo termo de concessão de bolsa não tenha sido emitido no Sisprouni até os prazos  informados no edital será REPROVADO e perderá o direito à bolsa. Neste caso, a reprovação do candidato será assinalada no Sisprouni com o seguinte  motivo: “Candidato reprovado por ausência de registro  do coordenador do Prouni ou de seu(s)  representante(s), estabelecendo formalmente a omissão dos Coordenador(es)/Representante(s) quanto a tal procedimento, de sua inteira responsabilidade.

13. Como indicado, a emissão dos termos deve ser realizada,  exclusivamente, por meio do Sisprouni, com o registro da assinatura digital do  Coordenador do Prouni ou seu Representante, nomeado no local de oferta ao qual o estudante pré-selecionado estiver > vinculado, no prazo estipulado no cronograma.

14. Neste sentido, é recomendável que todos os Coordenadores do Prouni e respectivos representantes verifiquem a validade do certificado digital, de modo que não haja o comprometimento das ações. Essa informação pode ser consultada no canto superior direito  de todas as telas do Sisprouni, ao acessar o sistema com o  respectivo certificado digital.

15. Esclarecemos que é de inteira responsabilidade das  instituições de ensino comunicar aos  candidatos eventuais  alterações de endereço de  seu(s) local(is) de oferta que venham a interferir no processo de apresentação de documentos e comprovação de  informações.

As IES que optaram por efetuar processo próprio de seleção deverão comunicar formalmente os estudantes, no  prazo máximo de 24 horas da  divulgação dos resultados das chamadas sobre sua natureza e os critérios de aprovação, os quais não  poderão ser mais rigorosos do que aqueles aplicados aos  estudantes selecionados em seus processos seletivos regulares, vedada a cobrança de qualquer tipo de taxa. Lembramos que o resultado da seleção própria também deve ser registrado no Sisprouni.

17. Salientamos que o processo seletivo próprio da instituição somente poderá ser aplicado após a divulgação dos resultados de cada uma das chamadas estabelecidas no referido edital, sob pena de ser desconsiderado para o processo seletivo do Prouni em curso.

18. Ressaltamos que o § 3º do art. 15 da Portaria Normativa MEC nº 1, de 2015 estabelece que as instituições devem manter em cada local de oferta de cursos, inclusive em polo de apoio presencial no caso de curso na modalidade de ensino a distância, o > coordenador do Prouni ou seu(s) representante(s)  permanentemente disponível para recebimento da  documentação do estudante e envio, se for o caso,  para outro endereço durante o período de comprovação de informações referido no edital do Prouni.

19. No caso de envio da documentação para outro endereço, a IES deve assegurar que a aferição das informações assim como a emissão dos termos de concessão de bolsa ou de reprovação sejam efetuados  nos prazos definidos no edital do Prouni.

20. Além de adequadamente informadas acerca das normas que regem este processo seletivo, disponíveis no portal do  Prouni (http://prouniportal.mec.gov.br/),   aba “Legislação”, as instituições participantes  devem estar cientes dos procedimentos operacionais que  deverão ser realizados por meio do Sisprouni. Assim, é indispensável a leitura do manual de  operação disponível no item “Manuais”, menu  “Informações  Gerais” do Sisprouni.

21. Cumprimentando-os cordialmente, colocamo-nos à disposição  para os esclarecimentos adicionais eventualmente julgados necessários, por meio  do endereço eletrônico iesprouni@mec.gov.br.

 

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

Salientamos que os procedimentos a serem realizados pelas instituições de ensino superior estão dispostos na Portaria Normativa MEC nº 1, de 2015, publicada no Diário  Oficial da União – DOU, do dia 05 de janeiro de 2015.

A comprovação de informações consiste na análise da pertinência e veracidade das informações prestadas pelos estudantes na ficha de inscrição. Esse procedimento deve

ser realizado pelo Coordenador do Prouni, ou por seu Representante, que deve registrar, obrigatoriamente, o  resultado dessa verificação no Sisprouni e emitir o “Termo de Concessão de Bolsa”, em caso de aprovação,  ou “Termo de Reprovação”, caso o candidato não  comprove o atendimento aos requisitos estabelecidos para obtenção do benefício. Ambos os termos deverão ser assinados digitalmente pelo Coordenador do Prouni ou seu(s) Representante(s) e manualmente pelo estudante, ao qual deverá ser entregue uma via do respectivo documento.

 

Sabemos que o número de bolsas no ProUni é bem restrito e que o número de concessões do FIES também está restrito, por isso, a Faculdade Asa está disponibilizando para os alunos ingressantes no segundo semestre de 2016 a possibilidade de financiar parte do curso e pagar no dobro do tempo sem juros.

Quer saber mais? ligue: 31 35719300